Turismo e vinicultura catarinenses se destacam em seminário na Holanda

Os diferentes roteiros turísticos de Santa Catarina encantaram os holandeses durante a apresentação do estado feita pelo secretário de Assuntos Internacionais Carlos Adauto Virmond, no Brasil Network Day, evento realizado na cidade de Utrecht nesta terça-feira, 7. “Abriu-se aqui uma grande janela para o desenvolvimento de parcerias, em especial na área do turismo, deixando mais próxima a relação entre Holanda e Santa Catarina”, analisou Virmond.

Outro ponto de destaque é a produção de vinhos e espumantes do estado. Segundo o secretário, após o interesse de empresário locais, a Câmara de Comércio do Brasil nos Países Baixos propôs a realização de uma apresentação dos produtos da vinicultura catarinense para importadores holandeses. “A Holanda é um hub mundial enorme, de onde produtos podem ser introduzidos no mercado europeu”, disse o secretário. Para Virmond, “o desafio agora é mostrar todo potencial e qualidade dos vinhos e espumantes de Santa Catarina para os holandeses”.

Guilherme Bez Marques / SAI / Divulgação ORS

O seminário ocorreu na sede do Banco Rabobank, em Utrecht. A instituição confirmou o interesse em realizar investimentos no Brasil, em especial na área de agricultura, na qual Santa Catarina também desponta. O evento reuniu mais de 300 empresários holandeses.

A apresentação de Santa Catarina impactou a empresariado local. “Todos conhecem o Brasil, mas a grande maioria não tinha noção do alto desempenho socioeconômico de Santa Catarina”, observou Virmond. Outros pontos que chamaram atenção foram a sensação de segurança elevada, o setor de tecnologia bem estabelecido com possibilidades de cooperação e o perfil cultural mais próximo do europeu devido à colonização, o que ajuda nas negociações.

Além do secretário Virmond, o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Glauco José Côrte, apresentou no seminário as oportunidades de negócios no estado e deu um panorama da economia e os destaques do comércio exterior catarinense. “É consenso geral que Santa Catarina pode representar uma atraente alternativa de investimento em áreas relacionadas à inovação e tecnologia”, resumiu Côrte ao final do encontro, do qual também participaram o primeiro vice-presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar; e o vice-presidente para a Região Sudeste, que abrange a Grande Florianópolis, Tito Alfredo Schmitt; o diretor de Desenvolvimento Institucional e Industrial, Carlos Henrique Ramos Fonseca; e o presidente da Câmara de Tecnologia e Inovação, Alexandre D’Ávila Cunha.

A Holanda ocupa o sétimo lugar entre os destinos das exportações catarinenses e o 24º entre os países dos quais o estado importa. Em 2016, as exportações para a Holanda somaram US$ 242,5 milhões e as importações chegaram a US$ 315,5 milhões, ou seja, um superávit de US$ 73 milhões para Santa Catarina. Os principais produtos exportados foram carnes e preparados de aves, carnes de outros animais e fumo. Já entre os importados lideraram hortícolas e preparados, polímeros e cebola.

Nesta quarta-feira, 8, em Rotterdam, a delegação participará da feira Europort, um dos eventos de maior destaque no mundo da indústria náutica. Um dos principais motivos da missão, segundo o secretário Virmond, são oportunidades no setor portuário. “A Holanda vê nos portos de Santa Catarina uma grande possibilidade de ingressos de produtos europeus no Brasil e, como contrapartida, deseja a utilização dos portos holandeses para entrada de produtos brasileiros na Europa”, disse.

Na segunda-feira, 6, os catarinenses foram recebidos na Embaixada do Brasil nos Países Baixos, em Haia, pela embaixadora Regina Dunlop. A embaixadora foi presenteada com uma peça de renda de bilro e um espumante, ambos produzidos em Santa Catarina. O jantar de recepção da delegação contou com a participação do secretário-executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Roberto Novacku; do diretor do Departamento de Negociações Não Tarifárias do Mapa, Alexandre Pontes Pontes; e da presidente da Câmara de Comércio do Brasil nos Países Baixos, Pollyane dos Reis.

Este artigo está em


Join the Conversation