Governador Colombo lidera missão ao Japão para impulsionar exportações do agronegócio catarinense

Ampliar ainda mais as exportações de frango e carne suína para o Japão e outros mercados é o principal objetivo da missão internacional do Governo de Santa Catarina agendada para o início de março. Entre os compromissos da comitiva, liderada pelo governador Raimundo Colombo, está a participação na Foodex Japan 2017, a maior feira de alimentos e bebidas da Ásia.

“Com o mercado nacional desaquecido, as exportações tornam-se ainda mais importantes para toda a cadeia produtiva. Aumentar a participação dos produtos catarinenses no exterior é uma forma de ampliar mercado e aumentar os ganhos, pois o câmbio está favorável e mercados como o Japão compram principalmente cortes nobres, que são mais caros”, destaca Colombo.

O governador lembra que o agronegócio vive um bom momento e se consolida como um dos principais setores que fortalecem o estado no enfrentamento à crise. Santa Catarina encerrou 2016 como o maior produtor e exportador de carne suína do país. É também o segundo maior produtor e exportador de carne de frango do Brasil.

A viagem oficial para o Japão ocorre entre os dias 2 e 13 de março, período em que o vice Eduardo Pinho Moreira assume o governo. Além da participação na Foodex Japan 2017, a comitiva participará do seminário Oportunidades & Negócios, promovido em Tóquio, no dia 6, resultado de uma parceria da Embaixada do Brasil no Japão com a Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc). Também estão previstos encontros com órgãos empresariais e do governo japonês.

A comitiva liderada pelo governador contará com o secretário de Estado da Fazenda, Antonio Gavazzoni; o secretário de Assuntos Internacionais (SAI), Carlos Adauto Virmond Vieira; o diretor de economia da SAI, Guilherme Bez Marques; o deputado Gelson Merisio; o ajudante de ordens do governador, coronel Luiz Carlos Vitório; e o diretor de Imprensa da Secretaria da Comunicação (Secom), Claudio Thomas. Da Federação das Indústrias, também participam o presidente Glauco José Corte; o diretor de relações institucionais e industriais, Carlos Henrique Ramos Fonseca; e a coordenadora do Centro Internacional de Negócios, Tatiani Leal.

Essa será a 14ª missão internacional realizada pelo governador Raimundo Colombo desde 2011, sendo a quarta no atual mandato.

Foodex Japan 2017

A feira será realizada entre os dias 7 e 10 de março, na província de Chiba, no Japão. O evento tem como objetivo apresentar as últimas tendências de alimentos e bebidas de todo o Japão e do mundo. A participação da comitiva de Santa Catarina está prevista para o dia 7.

Esta será a 42ª edição da feira, que contará com fabricantes de alimentos e bebidas e empresas comerciais que representam cerca de 80 países entre os seus expositores. A expectativa da organização é de um público de mais de 70 mil compradores de serviços de alimentação, distribuição e empresas comerciais. A feira ainda promove seminários, apresentações e competições.

Saiba mais no site oficial da Foodex.

Agronegócio e defesa sanitária em SC

Em janeiro deste ano, o setor de carnes respondeu por 33,5% das exportações catarinenses. As exportações de carnes de aves e de suínos somaram um faturamento de US$ 189,1 milhões. A carne de frango ocupa o primeiro lugar no ranking, com um faturamento de US$ 134,6. Foram 75,5 mil toneladas de carne in natura e derivados exportados em janeiro, 21% a mais do que no mesmo período de 2016. Os principais compradores são Japão, China e Coreia do Sul.

E as exportações de carne suína tiveram o melhor desempenho da história para o mês de janeiro, com faturamento de US$ 54,5 milhões, 91% a mais do que em janeiro de 2016. A quantidade exportada chegou a 25 mil toneladas, sendo que no mesmo período do ano passado foram 16,8 mil toneladas. Os principais compradores são Rússia, China e Chile.

O estado também se destaca na defesa sanitária. Santa Catarina é hoje o único estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação e, junto com o Rio Grande do Sul, faz parte de uma zona livre de peste suína clássica com certificados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O status sanitário diferenciado dá acesso exclusivo aos mercados mais competitivos do mundo, como habilitação para exportar carne suína para Estados Unidos e Japão.

Este artigo está em

Join the Conversation