Mais um capítulo da novela da “Rodovia Histórica” é escrito

A comissão em defesa do asfaltamento da rodovia histórica SC-435 entre São Martinho e São Bonifácio, e da comunidade de Rio Gabiroba a Rio Fortuna SC-436, estiveram em audiência com o Secretário de Infraestrutura do Estado, João Carlos Ecker, ontem (16/05).

Prefeitos de São Bonifácio, Armazém e São Martinho (respectivamente da esq. para dir.) Foto: Wilson Boeing/ORS
Prefeitos de São Bonifácio, Armazém e São Martinho (respectivamente da esq. para dir.) Foto: Wilson Boeing/ORS

Na ocasião participaram as lideranças de São Bonifácio, São Martinho, Armazém e Rio Fortuna, empresários e a comissão para tratar da situação da SC-435 e do trecho da SC-436. Essa obra é a mais importante da região da Amurel e vamos trabalhar para que essa, se realize e seja concretizada em menor espaço de tempo possível. Esta foi a segunda audiência com o secretário sem que se tivesse uma definição sobre o assunto. O secretário solicitou um novo prazo, e por sugestão do Deputado Federal Jorginho Melo que também esteve presente, uma nova audiência deverá ser marcada, desta vez com o governador do Estado, Raimundo Colombo, afirmou. Ficou ainda acordado que isto deverá ocorrer dentro de 60 dias como prazo máximo, quando então deverá ser estipulada uma data definitiva para o início da obra.

Desta forma todos os presentes deverão trabalhar esta questão juntamente às suas bases, para que as coisas possam caminhar com a maior normalidade possível, sem que haja uma radicalização desnecessária por parte dos manifestantes. Comissão e lideranças estarão empenhando a sua palavra como fiel depositário do governo, para que se possa ter uma definição com clareza.

Foto: Tiago Boeing/ORS
Foto: Tiago Boeing/ORS

A comunidade tem todo o direito em cobrar e reivindicar, mesmo porque contribuíram muito antes para o desenvolvimento do Estado, e continuam a lutar para que Santa Catarina possa continuar crescendo. No entanto, para a região continuar inclusa no desenvolvimento é necessário que a infraestrutura rodoviária seja tratado de forma a dar maior agilidade no escoamento da produção agrícola e facilidade de acesso aos empreendimentos turísticos e industriais da região.

Para falar em questões ambientais onde que muitos se atentam, não há como negar que com o asfaltamento na região só tem a ganhar. Não haverá mais a necessidades de escavar saibro em alguns pontos, modificando assim paisagens em diversos locais. Sem mencionar o assoreamento dos rios em virtude das chuvas que arrastam materiais aplicados à manutenção rodoviária. Ainda poderíamos mencionar as belezas da região, que geraria renda com o turismo rural, religioso e ambiental, com a preservação da natureza sem a necessidade de destruí-la, gerando recursos onde todos sairão ganhando.

Galeria de fotos

Este artigo está em


Join the Conversation