Cerbranorte: prisão por falsidade ideológica em Braço do Norte

A Polícia Civil de Braço do Norte cumpriu um mandado de prisão preventiva contra um homem de 43 anos. Ele é acusado de transferir, de forma ilegal, unidades consumidoras de sua titularidade a terceiros na Cooperativa de Eletrificação de Braço do Norte (Cerbranorte).

O objetivo, segundo a polícia, era aumentar o número de novos associados que pudessem participar da escolha da presidência da Cerbranorte. Ainda de acordo com a polícia, o homem preso é irmão de um dos pré-candidatos.

As investigações, encabeçadas pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, apontaram que os imóveis declarados nos contratos de locações sequer existiam. O acusado foi interrogado e depois encaminhado ao Presídio Regional de Tubarão.

Em fevereiro do ano passado, um parecer judicial da comarca de Braço do Norte cancelou a eleição da cooperativa para que a Justiça pudesse averiguar denúncias de irregularidades na então atual gestão, que tentava a reeleição.

As denúncias apontaram ligações em áreas não abrangidas pelos serviços da Cerbranorte; reativação de unidades consumidoras; cadastros de pessoas que não residem nos municípios de abrangência da cooperativa; possível compra de votos; serviços realizados por funcionários da Cerbranorte em troca de votos; e pagamento de faturas em atraso, para que o cooperado pudesse votar.

Fonte: Diário do Sul

Este artigo está em

Join the Conversation