Forças de segurança de SC e 10 outros estados realizam Operação Esforço Integrado na Fronteira

Forças de segurança pública de Santa Catarina e outros 10 estados brasileiros, além da Argentina e Uruguai, estão realizando a Operação Esforço Integrado na Fronteira em território catarinense, hoje quinta (28) e amanhã sexta-feira (29). O trabalho em conjunto tem como objetivo implementar ações de controle da criminalidade e da violência, com foco no tráfico de drogas, contrabando de armas, homicídios, furtos, roubo e receptação de veículos, principalmente. Ainda estarão envolvidos polícias Federal, Rodoviária Federal, Receita Federal, Cidasc, secretarias da Justiça e Cidadania e Defesa Civil, além do Instituto do Meio Ambiente (IMA).

Toda a operação é coordenada pelo Centro de Comando Nacional da Secretaria Nacional de Segurança Pública. Em SC, o planejamento começou faz cerca de 30 dias pelas diretorias de Integração e a de Informação e Inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública.

“Integrar as forças de segurança pública é uma das nossas frentes trabalho e que também foi adotada pelo governo federal no combate à criminalidade. SC recebe mais uma operação integrada entre estados e países para coibir o tráfico e o crime organizado”, ressaltou o governador Eduardo Pinho Moreira.

“É exatamente este modelo já usado em Santa Catarina em operações conjuntas com Rio Grande do Sul e Paraná que agora passará a ser utilizado pelos demais estados através do Sistema Único de Segurança Pública (Susp)”, acrescentou o secretário da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior. O Susp tem como órgão central o Ministério da Segurança Pública e é integrado pelas polícias Federal, Rodoviária Federal, Civil, Militar, Corpo de Bombeiros Militar, agentes penitenciários e guardas municipais, de acordo com lei federal sancionada no início deste mês.

Embora apenas 10 municípios catarinenses tenham fronteiras com a Argentina, o Núcleo Estadual de Integração da Faixa de Fronteira de SC, criado em 2013 pelo Governo do Estado, considera 82 cidades, numa área de 21 mil quilômetros quadrados ocupados por 13% da população do Estado, cerca de 18 mil pessoas, e com um PIB superior a R$ 17 bilhões.

Este artigo está em

Join the Conversation