Polícia investiga suspeita de estupro em Braço do Norte

A Polícia Civil de Braço do Norte instaurou um inquérito para apurar um possível estupro de vulnerável praticado no Natal do ano passado. A vítima é uma menina de 12 anos e o principal suspeito é o pai da madrasta dela.
A avó, que tem a guarda da adolescente, acionou a Polícia Militar na tarde dessa quarta-feira após saber da história. Segundo o boletim de ocorrência da PM, o pai da menina teria descoberto um vídeo onde a garota aparece fazendo sexo e as imagens estariam circulando pelas redes sociais.
A família acionou o Conselho Tutelar e, durante uma conversa com as conselheiras, a adolescente revelou que teria sido estuprada pelo avô postiço no Natal de 2020. Segundo a vítima, o abuso aconteceu na casa do pai, com o aval da madrasta, que teria forçado a menina a ingerir bebida alcoólica junto de um remédio. Depois, ela teria sido obrigada a deitar na cama do pai da madrasta. Após isso, a menina não se lembra do que aconteceu.
“Quando acordou, a mesma sentia dores nas partes íntimas e costas, sendo, de imediato, forçada pela madrasta a ingerir um comprimido do dia seguinte. Chegando na casa da avó, começou a menstruar durante alguns dias”, aponta o boletim de ocorrência da PM.
A menina não teria revelado nada para os familiares até agora por vergonha. De acordo com a PM, foi gerada uma guia para que ela realize o exame de corpo de delito e o caso segue em investigação.
O delegado Éder Matte explicou que já iniciou diligências sobre o caso e que a polícia vai ouvir, nos próximos dias, a menina e testemunhas para apurar o possível crime. A polícia também aguarda o resultado do exame de corpo de delito.

Fonte: Diário do Sul

Este artigo está em

Join the Conversation