Michel Temer: 83,2% desaprovam o governo

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisa no Distrito Federal avaliou o impacto da Lava Jato nos candidatos ‘enrolados’ na operação: 87,1% dos entrevistados informara que não votarão em quem “tem o nome envolvido em denúncias da operação”, de acordo com o colunista do Metro Jornal, Cláudio Humberto.

O Paraná Pesquisa verificou ainda que, hoje, 83,2% desaprovam o governo de Michel Temer (PMDB). Há dez meses, em agosto, a desaprovação era de 50,3%. Temer está no seu pior momento no governo, após serem divulgados alguns números positivos em relação a economia do país, o presidente ouviu seu nome em vários escândalos de corrupção. O resultado não poderia ter sido outro, os números são o reflexo desse governo que não vai acabar bem. Temer não tem legitimidade, popularidade e muito menos moral para comandar o Brasil.

Entre os enrolados com a corrupção, entrevistados classificam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como mais prejudicial para o Brasil, com 37%. Aécio Neves (PSDB) é o segundo (14,5%), seguido pelos peemedebistas Eduardo Cunha (12,7%) e Sérgio Cabral (4,6%).

A pesquisa também aponta entre os empresários mais “nocivos” Marcelo Odebrecht (4,3%), Joesley Batista (4,1%) e Eike Batista (2,4%). José Dirceu e Antonio Palocci, ex-ministros de Lula, são os mais prejudiciais dos enrolados para 2,4% e 1,3% dos entrevistados. A pesquisa de opinião foi realizada em todo o Distrito Federal com 1.516 eleitores a partir dos 16 anos entre os dias 14 e 18 de junho.

Este artigo está em


Join the Conversation