Bom, é viver com ética – Deivid Arent

No dicionário, a palavra ética aparece como o “segmento da filosofia que se dedica à análise das razões que ocasionam, alteram ou orientam a maneira de agir do ser humano, geralmente tendo em conta seus valores morais”. Embora, muito comentada o exercício dessa palavra é pouco praticada na sociedade brasileira.

A ética é a busca pelo aperfeiçoamento da convivência. Não resolve denunciar a imprudência do outro, e não perceber os nossos próprios erros. Costumo observar constantemente, que as pessoas buscam o que é melhor para ela, é não o que é melhor para o outro. Jamais alcançará o campo da ética sendo uma pessoa egoísta que só pensa em si próprio.

Não é ético quem é covarde, exagerado, mentiroso, vaidoso e quem tem raiva. Todos nós temos esses defeitos, mas, para que eles passem batidos é preciso que tenhamos o controle sobre os nossos defeitos.

Para o filósofo, Leandro Karnal, “ética não nasce com as pessoas, não é um dom natural, portanto, deve ser ensinada aos filhos, alunos e funcionários”. Karnal, também afirma que “pessoas sem ética não tem amigos, e sim cúmplices, somente pessoas boas tem amigos”. O filósofo ainda diz que é preciso melhorar o nosso caráter constantemente, e essa luta deve terminar no dia de nossa morte.

No momento que acharmos que não é possível viver em uma sociedade ética, é porque fomos vencidos pelas pessoas corruptas e sem caráter. Acreditar que não tem jeito é atender aos pedidos de quem está ganhando o jogo. Não devemos desistir de nós mesmos, tudo muda quando as pessoas mudam.
“Seja a mudança que você quer ver no mundo”, é o que diz Mahatma Gandhi, que foi acima de tudo um ativista da não-violência.

Este artigo está em


Join the Conversation