Palco de nosso projeto especial em 2015, desta vez um trecho diferente continua a trama.

A rodovia SC 435 é uma antiga conhecida da equipe de redação, foi tema principal de um projeto especial desenvolvido pelo jornal em meados de 2015 (visualize online em: rodoviahistórica.oregionalsul.com.br), inúmeras matérias relacionadas ao movimento que busca o asfaltamento dos quase 45km entre os municípios de São Martinho e São Bonifácio, reuniões políticas, promessas e mais promessas. Em sua extensão total, a SC 435 conta com aproximados 98km, sendo estes os 45km não pavimentados e trechos asfaltados sem a devida manutenção.

“Favor roubar menos e arrumar esse pedacinho”Não se sabe ao certo quem escreveu, porém o motivo fica visível.

A esperança de pavimentação asfáltica do trecho em referência é objeto de sonho da população desde meados dos anos 80, um projeto inicial chegou a ser elaborado apenas em 2006, a pedido do então governador do estado, Luiz Henrique da Silveira (in memorian). A popular ‘Rodovia Histórica’ leva esse nome por ser uma das primeiras rotas terrestres de ligação do sul com o norte do estado, mais de um século atrás.

Rodovia SC 435
Alice Baron Preve / Facebook / Reprodução ORS

Enquanto de um lado muito se busca o asfaltamento do trecho sem pavimentação, de outro surgem problemas relacionados à manutenção da infraestrutura existente, para entender todo este dilema é necessário voltar mais ou menos 7 anos no passado, época em que foram registradas enchentes na região, em Armazém o Rio Capivari chegou a transbordar em alguns trechos e causar enormes danos, não só para quem vive às margens. Entre São Bonifácio e Águas Mornas, um trecho da SC 435, próximo ao km 20 sofreu danos relacionados a essa época chuvosa, um desnível de quase um metro, segundo moradores, se formou onde ‘costumava’ ser asfalto. Este problema é responsável por causar vários acidentes no trecho, há uma semana um indivíduo masculino quebrou o braço no local, um mês antes, outro acidente, três veículos colidiram no local, felizmente não houve vítima fatal, os passageiros tiveram apenas ferimentos leves.

Alice Baron Preve / Facebook / Reprodução ORS

Segundo uma moradora do município de São Bonifácio, a mesma entrou em contato com o DEINFRA, responsável por toda a infraestrutura das rodovias estaduais e lhe foi informado que não há recursos disponíveis para esta manutenção. No portal transparência consta o contrato de 2015: “Manutenção da SC-431 (atual SC 435) em Águas Mornas”, no valor de R$ 4.322.128,81. Ainda segundo a moradora, há 20 dias os mesmos fizeram contato com o órgão e na segunda-feira (15) estiveram no local, foi estabelecido um prazo de dois meses para concluir esta manutenção.

Caro leitor, como bem se sabe, prazos são fornecidos e não cumpridos, ainda mais quando se trata dos departamentos relacionados à infraestrutura de rodovias em SC. Afirmamos isto com a convicção de todo o andamento dos supostos ‘esforços’ dedicados ao projeto de pavimentação asfáltica do trecho entre São Martinho e São Bonifácio. O então secretário na época, João Carlos Ecker solicitou inúmeros prazos para uma resposta à comissão, estes não cumpridos.

Acidente na rodovia SC 435
Acidente ocorrido em 19 de abril de 2017 (Foto: Calinho Schmitz / Facebook / Reprodução ORS)

O que diz o DEINFRA?

A direção de operações do DEINFRA não soube informar o estado do trecho em que se refere a reportagem, alegando ‘desconhecimento da localização’ do desnível, informou também que há algumas obras sendo realizadas ao longo da rodovia, como roçadas e gabião (muro de contenção). Foi repassado para a reportagem que há distinção entre os contratos, alguns deles são de responsabilidade da Secretaria de Infraestrutura do Estado e outros do DEINFRA. Ressaltou trechos da rodovia que aguardam autorização para licitação, sendo o km 20,5; 20,7 e 22,4.

Em contato com a Secretaria de Infraestrutura do Estado foi informado que o trecho é de responsabilidade do DEINFRA e que há algumas ações emergenciais para a rodovia, o responsável pelo plano de trabalho da Secretaria informou que buscaria mais informações sobre a ação emergencial e entraria novamente em contato com a redação. Até o fechamento da edição impressa na quinta-feira (25), nenhum contato foi realizado pelo órgão.

Nas redes sociais

Após tanta espera e indignação, surge até uma página no Facebook que busca apoio social.

Atualização

Data: 13 de junho de 2017 às 16h57min.

Segundo informações de uma munícipe de São Bonifácio, em contato com o DEINFRA, foi informado de que ainda não há recursos para a manutenção, porém algo será executado no prazo de 10 dias, provavelmente devido às chuvas dos últimos dias.

Este artigo está em


Join the Conversation