Rodovia Histórica: A infraestrutura é necessária para o crescimento

A comissão que busca o asfaltamento da rodovia SC 435, que liga São Martinho a São Bonifácio, realizou mais um encontro a pedido dos moradores da região, com o objetivo de cobrar mais uma vez um posicionamento dos órgãos responsáveis, com relação a infraestrutura necessária para o desenvolvimento da região. O encontro aconteceu no salão comunitário da comunidade de Rio Sete, município de São Martinho, e contou com um bom público de São Martinho, São Bonifácio e Rio Fortuna.

Durante o uso da palavra, o prefeito de São Martinho, Robson Jean Back, se mostrou primeiramente solidário com a população quanto a necessidade de concretizar esta obra, bem como outras em São Martinho, o mesmo aproveitou para ressaltar que caso fosse concluída, esta rodovia não só beneficiaria os moradores da região, mas sim de todas as pessoas que visitam em especial São Martinho, que tem em torno de 3.800 habitantes, mas recebe mensalmente cerca de 18 mil turistas. Levantou ainda questões relacionadas às propriedades, que serão impactadas diretamente com esta obra, em torno de 305 propriedades. Vale salientar que pode haver a necessidade de se abrir mão de algumas indenizações, ou até mesmo do traçado de alguns trechos da rodovia (onde ela passa atualmente). Para finalizar, Robson sugeriu que sejam realizadas audiências públicas que demonstrem a realidade da obra com aparelho data show e que possibilitem maior visibilidade ao projeto.

O prefeito de São Bonifácio, Ricardo Souza Carvalho, falou que ninguém mais do que ele quer ver esta obra sair do papel, porque atualmente o município gasta muitos recursos, cerca de 40%, para mantê-la em condições de trafegabilidade aos munícipes, mesmo que o trecho seja de responsabilidade do governo estadual e nem sempre se tem a devida compensação por parte do órgão estadual, mas afirma, ou recuperamos ou o povo fica sem acesso. Fez questão de ressaltar que esta rodovia se asfaltada poderá contribuir em muito, não só para São Bonifácio, mas para toda grande Florianópolis e o sul de Santa Catarina, pois serve de rota alternativa para o fluxo de veículos e pessoas, principalmente da BR-101. O prefeito prestou atenção que a distância pode ser reduzida em até 100 km para acessar a BR-282, dependendo do município de origem e sugeriu que seja realizado um levantamento técnico de dados locais da região, desde a década de 70, contendo informações do local no passado e atualmente.

O ex-Prefeito de Rio Fortuna, Neri Vandresen, falou que em sua visão, há um certo distanciamento entre a região da grande Florianópolis e a região da Amurel, sugere que é importante buscar se aproximar dos prefeitos da região da grande Florianópolis, para fortalecer a efetiva concretização da obra que todos esperam durante anos.

Um morador se manifestou declarando sua falta de esperanças em relação à obra, pois desde 1982 vem acompanhando promessas por parte de quem está no governo, porém todos não dedicam atenção que o povo realmente merece.

PUBLICIDADE

Membro da comissão, Ilson Dutra, diz que a maioria não acredita mais em asfalto, mas esta é uma questão que pode ser alterada de acordo com a persistência de todos.

“Com esta mobilização se conseguiu avançar um pouco mais, não podemos esfriar estas discussões, sei da importância que a obra representa para Rio Fortuna e luto para incluir também no projeto o trecho de 10 km entre a comunidade de Rio Gabiroba em São Martinho e o município ao qual represento”, ressalta o prefeito de Rio Fortuna, Lindomar Ballmann. Já Laurino Peters, ex-prefeito de São Bonifácio, afirma de forma popular que, “a rodovia é a bola da vez”, não se pode deixar o projeto cair no esquecimento.  Afirma ainda que é necessário conversar com os prefeitos e que este é caminho correto.

O vereador Newton Knabben falou em nome dos vereadores e sugeriu que as câmaras de vereadores reforcem e aprovem novas moções de apoio ao projeto e enviem ao secretário do departamento de infraestrutura, uma vez que este cargo passa por constantes rodízios.

Conclusão

O debate enriqueceu em muito, principalmente motivou os presentes, todos se comprometeram a ir às ruas no próximo ano, para defender candidatos  que estão comprometidos a lutar para que este projeto saia do papel. Além disso, ainda foi instituída outra comissão, integrada pelos prefeitos de São Martinho, São Bonifácio e Rio Fortuna, que realizarão um levantamento de dados técnicos dos municípios diretamente impactados, bem como da grande Florianópolis, vale do Braço do Norte e Amurel. Estes dados deverão ser coletados num prazo de noventa dias e apresentados ao público, a previsão fica para a primeira quinzena de fevereiro. Todos sintam-se convidados para próximas reuniões, as datas estarão sendo divulgadas em nossas redes sociais, website e edição impressa.

Toda a equipe do O Regional Sul está aberta para parcerias de empresas privadas e outros veículos de comunicação, é importante que a imprensa se una para conseguir atingir o objetivo principal.

Este artigo está em


Join the Conversation