Caso Heder: laudo aponta detalhes da fatalidade e inquérito deve ser concluído em breve

Em 25 de fevereiro deste ano, um mês se completou após o policial civil Dioni Heder de Souza, Heder como conhecido, ser encontrado sem vida em seu apartamento no bairro Termas do Gravatal, em Gravatal. Uma das fases mais importantes da investigação, aponta a provável causa da fatalidade. A hipótese de suicídio foi levantada, logo após notícias do caso.

Conclusão — O inquérito da investigação segue em andamento, porém um dos laudos mais importantes para o caso foi recebido, recentemente, e aponta que a fatalidade foi acidental, a hipótese de suicídio foi descartada completamente pelos investigadores. A investigação deve ser concluída nos próximos meses.

Relembre o caso — Após o corpo ser avistado por volta das oito horas da manhã do dia 25 de janeiro, moradores do prédio, a polícia, o corpo de bombeiros de Armazém e o IGP (Instituto Geral de Perícias) foram acionados para ajudarem no resgate pois o local era de difícil acesso.

Heder deixou seu pai, um irmão e uma filha. A missa de sepultamento aconteceu no dia seguinte a sua morte (26) na Igreja Matriz São Pedro Apóstolo, em Armazém. Ele atuava como escrivão na Delegacia de Armazém.

Publicações sobre o caso

Este artigo está em

Join the Conversation