A iniciativa de instalar uma biblioteca comunitária partiu do cidadão Evilásio Henrique que atua há um ano no Raio X Pro Imagem, em anexo ao Hospital Santo Antônio, de Armazém. Ele é morarador de Tubarão, mais trabalha na Cidade Amiga. Inspirado na ideia que existe em frente à universidade na Cidade Azul, Evilásio investiu do próprio bolso mandando confeccionar uma caixa em forma de casinha para abrigar os livros doados. Segundo ele é de livre acesso, ou seja, todos podem doar livros, levá-los para ler, devolver, trocar. A ideia é incentivar a leitura e criar o hábito de dividir os exemplares com mais pessoas. “Acredito que boas ideias são para serem copiadas e, espero sinceramente, que as pessoas aproveitem a oportunidade e leiam mais”, comenta ele.

A biblioteca está fixa entre o Hospital Santo Antônio e o raio X e está aberta todos os dias. Evilásio menciona também que contou com a permissão do atual administrator do hospital, Vanclei da Silva, mas todos podem participar. Além disso, comenta que a biblioteca iniciou com uns trinta exemplares doados por ele mesmo, que alguns já foram retirados para leitura, porém a proposta é que se traga um livro e se leve outro, para que aja circulação e se mantenha o interesse.

PUBLICIDADE

Os benefícios da leitura – É memorável a atitude de Evilásio e deveria ser plagiada por muitas outras pessoas. Oportunizar um espaço com livro com a real intenção de motivar as pessoas a se instruírem e a dividir seus livros com outros. É uma atitude valorosa e que merece aplausos.

E, mais ainda, ler é algo que deveria ser inerente ao ser humano, fazer parte de sua vida como comer, respirar, locomover-se.
Além disso, estudos apontam que aumenta a empatia, fortalece a criatividade, diminuem os riscos de desenvolver Alzheimer ou demência após a vida adulta, reduz os níveis de estresse e é uma forma de relaxar.

Este artigo está em

Join the Conversation