Novos conselheiros devem ser escolhidos para a Cooperzem

A Cooperativa de Eletrificação Rural de Armazém (Cooperzem) é uma cooperativa que tem por objetivo suprir a necessidade de energia elétrica na região, atuando nos municípios de Armazém, São Martinho e São Bonifácio. A mesma é constituída por duas empresas, a Cooperzem Geração e Cooperzem Distribuição, uma responsável por gerar a energia e outra pelo abastecimento das residências e demais locais.

São 48 funcionários na Cooperzem Distribuição e outros 9 na Geração, que estão à disposição de todos os associados/consumidores, segundo informações constantes no site da cooperativa.

Para comandar a empresa, eleições são realizados de quatro em quatro anos, e desde o ano passado muito comenta-se nos municípios em que a cooperativa atua. O novo conselho de administração da Cooperzem deve passar pelo crivo dos associados até final de março deste ano, quando as eleições devem ocorrer, de acordo com o estatuto social. Na ocasião deverá ser escolhido o conselho de administração da Cooperzem Geração e Cooperzem Distribuição para a próxima gestão, de 2019 a 2022.

Muito especulou-se sobre aproximadamente cinco chapas inscritas para concorrer ao comando no próximo período, porém até o fechamento desta edição há conhecimento de que, até o momento deverão concorrer duas chapas já definidas, uma encabeçada por Marcelino Gabriel Heerdt e seu vice, que deve ser do município de São Martinho, e outra por Jean Carlos Aguiar (popular Bola) e seu vice, que deverá ser de São Bonifácio.

Marcelino atualmente é membro da diretoria da Cooperzem e Bola é ex-vereador, ex-secretário da saúde do município de Armazém e concorreu às eleições 2016 como vice-prefeito, juntamente com Victor Boing.

É de conhecimento público que a instituição enfrenta dificuldades financeiras, porém a redação não teve acesso a dados que demonstrem a real situação financeira da mesma, porém populares especulam que a dívida da empresa geradora encontra-se na casa dos 38 milhões de reais. A empresa distribuidora também passa por problemas, especula-se, estes menores, se comparados à geradora. Em qualquer cenário, a dívida especulada é um empecilho para uma empresa do porte da mesma. O conselho a ser eleito terá uma situação desafiante pela frente.

No site da empresa não foram encontrados detalhes financeiros, ou apresentação de como são gerenciados os recursos do associados, bem como se existe algum plano para saudar as eventuais dívidas. O último demonstrativo constante é da data de março de 2018.

Este artigo está em

Join the Conversation