Os armazenenses têm muito que comemorar afinal são várias conquistas nestes 58 anos de emancipação política da cidade de Tubarão e de 142 anos de história desde a chegada dos primeiros colonizadores.

Os colonizadores deram início a uma cidade que de longa data e é conhecida por “Cidade Amiga” e, por muitos respeitada. Alemães e portugueses venceram as adversidades do clima, da terra e de viver em meio à mata. Povo ordeiro que com poucos recursos soube aproveitar-se do Rio Capivari para navegar com suas canoas e fazer ecoar sua produção. Armazém já enfrentou alguns desastres naturais, enchentes e outros, mas a solidariedade é presente na vida dos armazenenses.

As poucas famílias que aqui fixaram residência se multiplicaram e atualmente a cidade tem 8.431 habitantes, sendo 44,67 hab/km², assim distribuídos por residências na sua localização geográfica, sendo 2.869 residências na área rural e 4.884 residências na área urbanas, segundo dados do IBGE de 2014.

A produção antes somente agrícola deu espaço para as atividades industriais, o comércio e o transporte de canoas hoje é bem representado pelos caminhões e carretas.

A vinda de novos moradores para a cidade é provável que nunca tenha acabado, pois hoje ecoam sotaques das mais diversas partes deste Brasil, são: paranaenses, baianos, cearenses, gaúchos, cubanos dentre outros, que também escolheram Armazém para morar e que contribuem para o desenvolvimento da cidade.

Há muito que comemorar ao olhar para trás e muito por fazer para que o município continue a crescer, com sustentabilidade, segurança, saúde, educação e para o bem-estar de todos.

História

A colonização das terras do município de Armazém foi iniciada por volta de 1870, por imigrantes oriundos do Estado do Rio Grande do Sul. Anos mais tarde com o advento da imigração alemã, houve maior impulso na colonização, estabelecendo-se pequenos núcleos de colonos que foram se expandido até que toda a área fosse colonizada.
O nome Armazém foi originado por uma pequena casa de comércio que, além de mercadorias, fornecia também pernoite. Naquela época, todo comércio era feito por Laguna e Tubarão, principalmente em canoas pelo rio Capivari.

Por volta do ano de 1910, foi instalada a primeira escola, onde além de português, lecionava-se também o alemão. A primeira igreja construída foi próximo ao local onde está a atual igreja Matriz. Nos primeiros anos, houve sérias divergências entre habitantes de origem alemãs e habitantes de origem portuguesa, porém com o passar dos anos e a união natural das novas gerações, tudo foi acertado.

Histórico Administrativo

Porém a organização administrativa surgiu de lutas e da necessidade de aproximar a política administrativa junto à população. Desta forma foi criado o distrito com a denominação de Alta Capivari, pela lei municipal de Tubarão nº 30, de 01 de setembro de 1901. Mais tarde na nova divisão administrativa de 1933 o distrito aparece com o nome de São Pedro do Capivari, que aparecem em documentos datados de 31/12/1936 e 31/12/1937, o distrito de São Pedro do Capivari figura ainda no município de Tubarão.

Em 1938 pelo decreto-lei estadual nº 238, de 01/12/38, o distrito de São Pedro do Capivari passou a denominar-se Capivari para vigorar no período de 1939-1943, sempre pertencendo ao município de Tubarão.

Em 1943, pelo decreto-lei estadual nº. 941, de 31-12-1943, o distrito de Capivari passou a denominar-se Armazém, nome que leva até os dias de hoje.

Em 1958, Armazém é elevado à categoria de município com a denominação de Armazém, pela lei estadual nº. 380, de 19-12-1958, desmembrado de Tubarão. Passando a exercer sua independência administrativa, “Sede” a partir de 28-01-1959.

Programação de hoje à noite:

19h30min – Missa de Ação de Graças, igreja matriz de Armazém, animada pelo Coral Vozes do Sul.

21h – Chegada do papai Noel acompanhado pelos trilheiros do Grupo Risca Trilha de Armazém, na Praça Dois Corações e animado pelo DJ Hemerson Silva e o Grupo de Jovens Ágape.

Este artigo está em

Join the Conversation