Viagem a Marte pode causar danos cerebrais em voluntários

No mês passado, o fundador da SpaceX, Elon Musk detalhou seu plano ambicioso de construir uma cidade em Marte. No entanto, uma pesquisa mostra que os humanos terão dificuldade em sobreviver no planeta vermelho.

Cientistas da University of California-Irvine afirmam que a longa viagem poderia causar danos no cérebro de astronautas e colonos. Além disso, outros pesquisadores defendem que o ambiente em Marte é hostil à vida humana.

Durante a viagem, que pode levar pelo menos nove meses para ir e outros nove para voltar, os viajantes seriam bombardeados constantemente por raios cósmicos de partículas carregadas que podem causar uma variedade de problemas sérios ao longo do tempo.

“A exposição a estas partículas podem levar a uma gama de potenciais complicações do sistema nervoso central que podem ocorrer durante e persistirem por muito tempo após a viagem espacial”, explica o professor de UCI de radiação oncológica Charles Limoli. Segundo ele, entre os problemas estão decréscimos de desempenho, déficits de memória, ansiedade, depressão e dificuldade na tomada de decisões.

Os pesquisadores estudaram os efeitos da irradiação de partículas carregadas em roedores e seis meses após a exposição, foram encontradas evidências de danos cerebrais nos camundongos, especialmente em áreas que afetam a aprendizagem e memória.

A radiação afetou também algo chamado “extinção do medo”, que é basicamente a capacidade do cérebro de convencê-lo a não passar o resto de sua vida com medo depois de ter passado por uma experiência ruim. “Os déficits em extinção do medo podem torná-lo propenso à ansiedade”, afirma Limoli.

Musk, por outro lado, afirma que a questão da radiação não deve ser algo tão preocupante.

Via CNet

Este artigo está em


Join the Conversation