Universitários americanos e brasileiros conhecem técnicas sustentáveis de produção leiteira em Santa Rosa de Lima

A produção ogânica e o manejo de pastagens para gado leiteiro desenvolvidos em Santa Rosa de Lima foram objetos de visita técnica realizada por estudantes universitários americanos e brasileiros. As atividades foram realizados por meio de parceria entre a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Universidade de Vermont, no Estados Unidos, Universidade de São Paulo (USP), Epagri e Prefeitura Municipal.

O grupo, formado em sua maior parte por americanos, passou a semana do dia 13 ao dia 17 de março conhecendo propriedades e aprendendo sobre técnicas como o sistema de piquetes ‘Voisin’ – que consiste em dividir a área de pastagem em espaços menores e manter o gado em apenas um desses espaços de cada vez, garantindo melhor recuperação do pasto – e os projetos de silvopastoris de sombreamento – em que árvores são plantadas para proteger as vacas do sol, especialmente nos dias mais quentes, oferecendo maior conforto aos animais e garantindo a boa produção leiteira.

“Joshua Farley, professor da Universidade de Vermont, conta que esta já é a terceira vez que traz alunos a Santa Rosa de Lima e que, quando pensou neste projeto, optou por Santa Catarina devido às semelhanças com seu estado natal. “Assim como aqui, a economia de Vermont é baseada na agricultura familiar desenvolvida em pequenas propriedades. E um dos maiores desafios das agricultura, em todo o mundo, tem sido o de produzir alimentos sem causar danos ao meio ambiente”, afirma.

“Então, viemos aqui para estudar o que os brasileiros estão fazendo para resolver essa questão, de produzir comida e gado sustentavelmente, com métodos que melhoram o ecossistema ou que pelo menos evitam danos, como mata ciliar multifuncional e sistemas silvopastoris, que conseguem recuperar o meio ambiente e melhorar a renda do pequeno agricultor”, destaca.

A visita dos estudantes americanos é apenas um aspecto de uma série de projetos pioneiros na área de produção orgânica e criação de gado leiteiro iniciados no final dos anos 90. Um dos desenvolvedores destes projetos é o professor Abdon Schmitt Filho, do curso de pós-graduação em Agroecossistemas da UFSC. “Iniciamos este trabalho há 18 anos, com o Sistema Voisin. Escolhemos Santa Rosa de Lima para desenvolvermos esse projeto piloto e, na época, poucos produtores aderiram a essa ‘novidade’. Mas, ao verem o grande incremento que esses primeiros agricultores tiveram na sua produção, vários outros começaram a aderir”, relembra.

“Depois disso, a Epagri, percebendo o potencial desse projeto, entrou como parceira e passou a desenvolver como uma política de estado. E, desde então, voltamos a Santa Rosa de Lima para desenvolver outros projetos, como o sistema silvopastoril, que é arborização das pastagens para que a gente não perca leite durante o meses mais quentes, e a recuperação das matas ciliares, que é uma exigência legal, mas também com a possibilidade de gerar renda ao produtor através da exploração de produtos florestais”, enfatiza.

Este artigo está em

Join the Conversation